Marcel Marques

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir

Marcel Marques


Mais uma vez, o cerquilhense Marcel Marques levou o nome de Cerquilho e do Brasil para um dos mais altos lugares do pódio. Em outubro, o atleta de kickboxing foi vice-campeão na modalidade kicklight, divisão Advance Faixa Preta no Pan-Americano realizado no México. O evento foi de altíssimo nível com a participação de cerca de 700 atletas de 15 países.
Marcel conquistou a vaga depois de um ano vitorioso: foi campeão paulista e brasileiro. No Pan-Americano, ele foi para lutar duas modalidades diferentes: a light contact e a kicklight. “Apesar de estar classificado para as duas, o meu treino foi focado na kicklight, onde conquistei a prata. Ganhei a primeira luta, venci a semi-final contra um argentino e disputei a final com um porto-riquenho”, conta o atleta.
Para quem não está familiarizado com o esporte, vai estranhar o motivo pelo qual Marcel perdeu o combate final: “por um acidente, acabei nocauteando meu adversário no primeiro minuto de luta”, explica o vice-campeão. Porém, as regras do kicklight não permitem o excesso de força, por isso, devido ao nocaute, ele perdeu o título.
No entanto, o atleta só tem motivos para comemorar o feito que alcançou. “Essa foi minha primeira competição internacional, foi muito importante, aprendi bastante, conheci técnicas e treinos diferentes. Trouxe muita bagagem para os próximos campeonatos e fiz amizades com atletas do mundo todo, da Argentina, Guatemala, Canadá”, comemora Marcel.

A luta para conseguir lutar
Marcel treina em Piracicaba com seu mestre Wilson Teodoro duas vezes na semana e treina também na sua academia. No total, são duas vezes ao dia durante três dias e nos outros três dias, treina uma vez. “Em 2014, eu passei por uma fase muito difícil e estava desanimado e meu mestre me deu o maior apoio para voltar a treinar e competir. Sou muito grato a ele e a minha equipe Company Top Fight por me dar a oportunidade de treinar com eles”, agradece o atleta.
Infelizmente, os desafios que Marcel enfrentou até chegar ao México não foram apenas no tatame, o atleta precisou ralar muito para conseguir juntar o dinheiro para ir ao Pan-Americano. “O esporte no Brasil, não só o kickboxing, quase não tem ajuda. Para conseguir o dinheiro, eu deixei uma caixinha aqui na minha academia, fiz rifas, um churrasco e algumas empresas me ajudaram com um pouco. Todos os gastos foram pagos por mim: a viagem, o hotel, a alimentação, tudo. Não foi nada fácil. No entanto, não há dinheiro no mundo que pague a satisfação de estar representando o Brasil em um evento tão importante. Apesar de não ganhar nada, a gente ama o que faz, então, vamos com a maior vontade”, relata.

Para o futuro
O vice-campeão Pan-Americano explica que o kickboking tem seis modalidades diferentes de luta: três de tatame e três de ringue. “No começo da minha carreira, eu lutei muito ringue, mas, esse ano, passei a treinar e lutar mais no tatame. Eu quero fazer uma boa temporada em 2017, voltar a lutar no ringue e, se tudo der certo, ter a chance de participar do evento profissional de kickboxing em WGP, um dos maiores de luta em pé da América Latina”, afirma.
Outro plano do lutador para o ano que vem, é trazer o projeto que ele tem em parceria com a prefeitura há dois anos e meio para dentro da sua academia, e, assim, poder oferecer uma melhor infraestrutura aos 30 alunos de kickboxing que ele atende. “O esporte recupera crianças que já pensaram ou já roubaram um estabelecimento ou usaram droga. Desde o início, eu falei que se uma pessoa se salvasse nesse projeto, valeria todo o trabalho”, comenta orgulhoso.

Gratidão
“Eu me esforcei e batalhei muito para conquistar tanto a medalha de prata nos jogos Pan-Americanos quanto em outras competições ao longo do ano. No entanto, sozinho a gente não consegue nada, por isso, gostaria de agradecer todo mundo que me ajudou, não só as empresas, mas também as pessoas comuns que ligavam e davam uma quantia ou uma ajuda. Agradecer aqueles que me apoiam desde que eu comecei a carreira, minha família, meus sogros, entre tantos outros”, conclui Marcel.
Empresas que colaboraram com o atleta Marcel Marques: Revista Fique em Evidência, Serena Imóveis, Salgadinhos Pepe Legal, FDNET, Cervejaria Federal, Cronus Technology, Cipatex, Navas, Salada de legumes Moronese, Aquaplus, Magu presentes, Polezer Cerimonial, Academia CorAção, Celi Bolo e Doces, Suelen Fernandes Fotografia e Samba do Gusta.

Notícia



Eleitos pelo povo

Como ficará a segurança no Carnaval de Cerquilho? Quando serão resolvidos os problemas com a Samae em Tietê? O que tem sido feito para melhorar a segurança em Boituva? Diante da nobre e honrosa missão de governar os municípios pelos próximos quatro anos, os prefeitos Aldomir José Sanson de Cerquilho, Professor Fernando Lopes da Silva de Boituva e Vlamir de Jesus Sandei de Tietê receberam a equipe da Editora Piai e TV Fasternet para uma entrevista esclarecedora...