Protesto contra o governador de Porto Rico acaba em distúrbio

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


Convocados por artistas como Benicio Del Toro, Bad Bunny, Ricky Martin e René Pérez, milhares de pessoas voltaram a exigir na noite de quarta-feira, 17, a renúncia do governador de Porto Rico, Ricardo Rosselló, envolvido em diversos escândalos, e os protestos resultaram em distúrbios e confrontos com a polícia.

Cantando "Ricky renuncia" e agitando bandeiras de Porto Rico, os manifestantes se reuniram diante do capitólio de San Juan pelo quinto dia consecutivo para exigir a saída de Rosselló.

As manifestações no centro de San Juan transcorriam pacificamente quando um grupo de manifestantes invadiu o perímetro de segurança e começou a jogar pedras e coquetéis molotov contra os agentes da polícia.

"Tivemos que usar gases lacrimogêneos para dispersar as pessoas que se manifestavam de forma violenta", declarou o porta-voz da polícia, policial Axel Valencia. "Há cinco pessoas presas."

Outras manifestações contra Rosselló foram realizadas no início da semana, respondendo à convocação de artistas como Ricky Martin, depois do vazamento de um polêmico chat pela imprensa local. Rosselló também é criticado pela condução da emergência pela passagem do furacão Maria e a crise financeira da ilha.

Nas mensagens trocadas através do aplicativo Telegram, Rosselló e outras 12 pessoas criticaram políticos e jornalistas e usaram memes e insultos de teor sexual, segundo revelou na semana passada o Centro de Jornalismo Investigativo (CJI) de Porto Rico, em trechos publicados no jornal El Nuevo Día.

Ricky Martin, alvo de menções ofensivas, afirmou que essas declarações "são completamente repudiáveis e denotam o caráter e personalidade intolerantes, arrogantes, prepotentes, homofóbicas, machistas e violentas de cada um" dos participantes do chat.

O governador de 40 anos pediu desculpas por seus comentários e alegou que "o chat era usado para liberar as tensões de dias de 18 horas de trabalho (...) mas nada disso justifica as palavras que escreveu".

O pré-candidato democrata à Casa Branca Beto O'Rourke expressou seu apoio às mobilizações em um tuíte em espanhol. "Nós nos unimos à comunidade de Porto Rico. A misoginia, a homofobia e a falta de respeito não deveriam existir em nenhum tipo de governo", disse O'Rourke.

'Corruptos'

O presidente americano, Donald Trump, usou sua conta no Twitter nesta quinta-feira, 18, para atacar líderes políticos de Porto Rico ao afirmar que "muitos deles são corruptos".

"Há muitas coisas ruins acontecendo em Porto Rico. O governador está cercado e a prefeita de San Juan (Carmen Yulín Cruz) é uma pessoa desprezível e incompetente que eu não confiaria em nenhuma circunstância", escreveu Trump no Twitter.

Trump mantém uma relação tensa com Rosselló e com Carmen, que o acusaram de ser responsável pela morte de muitos porto-riquenhos em razão da lenta resposta dos EUA ao furacão María, que devastou o país em 2017.

"Eu conheço bem o povo de Porto Rico e são geniais. Mas muitos de seus líderes são corruptos e estão roubando abertamente do governo dos EUA", completou Trump.

Porto Rico, um território dos EUA no Mar do Caribe, declarou falência pouco antes do furacão e agora uma entidade estabelecida pelo Congresso de Washington supervisiona a dívida da ilha. (Com agências internacionais)

Notícia



Coreia do Sul faz exercício militar para 'se defender' do Japão e eleva tensão

A Coreia do Sul iniciou neste domingo, 25, dois dias de exercícios militares para ensaiar a defesa de uma série de ilhas disputadas com o Japão na costa leste, elevando ainda mais as tensões entre os dois países vizinhos...