IPC-S cai 0,05% na 3ª quadrissemana de junho, afirma FGV

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


O Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) teve deflação de 0,05% na terceira quadrissemana de junho após alta de 0,04% na segunda leitura do mês, informou há nesta segunda-feira, 24, a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Conforme a FGV, quatro das oito classes de despesas arrefeceram no período, sendo que a maior contribuição para o alívio no indicador partiu do grupo Transportes (-0,27% para -0,63%). O destaque nesse segmento foi o item gasolina, que passou de recuo de 0,71% para declínio de 2,04%.

O grupo Habitação também teve decréscimo na taxa de variação, de 0,28% para 0,13%, sob influência de tarifa de eletricidade residencial (-0,13% para -1,08%). O conjunto de preços de Educação, Leitura e Recreação saiu de elevação de 1,11% para 0,79% e o de Saúde e Cuidados Pessoais, de 0,43% para 0,42%.

Em Educação, a FGV destaca show musical, cuja variação saiu de alta de 2,96% na segunda medição para queda de 0,28% na seguinte, enquanto em Saúde, medicamentos em geral tiveram elevação menos intensa (0,34%) ante a segunda leitura de 0,61%.

Já os grupos Alimentação (-0,55% para -0,42%), Comunicação (-0,05% para 0,06%) e Vestuário (0,35% para 0,40%) apresentaram avanço em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, a FGV cita como exemplo as taxas de hortaliças e legumes (-5,15% para -3,06%), pacotes de telefonia fixa e internet (-0,08% para 0,24%) e calçados (0,24% para 0,59%).

O grupo Despesas Diversas repetiu a taxa negativa de 0,35% registrada na última apuração. As principais influências partiram dos itens: serviço religioso e funerário (-0,14% para -0,10%), em sentido ascendente, e alimentos para animais domésticos (-0,62% para -0,64%), em sentido descendente.

Notícia