Governo confirma Vilalva no comando da Apex e formaliza demissão de Carreiro

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


O presidente Jair Bolsonaro formalizou ainda nesta quinta-feira, 10, no Diário Oficial da União (DOU) em edição extra, a indicação do embaixador Mário Vilalva como novo presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil), vinculada ao Ministério das Relações Exteriores.

Vilalva terá mandato de quatro anos e substitui Alex Carreiro, que ficou apenas uma semana no cargo e foi demitido na quarta-feira (9) pelo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

Em nota, Vilalva foi confirmado nesta quinta pelo Palácio do Planalto, após embaraço entre o presidente relâmpago da Apex e o chanceler. Apesar de demitido pelo ministro, Carreiro se recusava a sair do posto e trabalhou normalmente na quinta-feira, dia seguinte à demissão, alegando que só uma decisão do presidente da República poderia definir sua exoneração.

A escolha de Vilalva para o cargo foi anunciada na quarta-feira por Araújo pelo Twitter. Na rede social, o ministro disse que Carreiro pediu "o encerramento de suas funções como presidente da Apex". Segundo fontes, Araújo sugeriu que Carreiro pedisse demissão após este se desentender com outra funcionária da Apex. Carreiro, no entanto, se negava a deixar a cadeira.

Notícia



Governo gaúcho questiona 'aumento automático' a juízes e promotores

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, ajuizou no Supremo Tribunal Federal (STF) a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 564 contra atos do Conselho Nacional de Justiça, do Conselho Nacional do Ministério Público, do Tribunal de Justiça e do Ministério Público gaúcho que concederam aumento remuneratório automático a juízes, desembargadores, promotores e procuradores de Justiça estaduais sem que tenha havido lei para autorizar o reajuste...