Pompeo diz que EUA condenam 'ilegítima usurpação de poder' por Maduro

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, divulgou uma declaração nesta quinta-feira, 10, na qual afirma que os Estados Unidos "condenam a ilegítima usurpação de poder" por Nicolás Maduro na Venezuela. "Agora é a hora para convencer a ditadura de Maduro que chegou o momento de a democracia voltar na Venezuela", disse Pompeo, em declaração no mesmo dia em que Maduro inicia o segundo mandato.

Segundo ele, os EUA "continuarão a usar o poder político e econômico para pressionar pela restauração da democracia na Venezuela". Os EUA têm imposto sanções a pessoas e empresas ligadas ao regime de Maduro como forma de pressão ao governo venezuelano.

A rodada mais recente foi anunciada na última terça-feira e atingiu sete pessoas e 23 entidades que, segundo investigação da justiça americana, estão envolvidos em um esquema de corrupção.

Pompeo afirmou que a Assembleia Nacional da Venezuela é o único poder legítimo no país, eleito pelo povo, e defendeu que os líderes venezuelanos trabalhem em conjunto com o congresso. O parlamento venezuelano, controlado pela oposição, considera ilegítimo o novo mandato de Maduro e defende um governo de transição.

"É hora de a Venezuela começar um processo de transição que possa restaurar a ordem constitucional e democrática através de eleições livres e justas que respeitem o desejo do povo venezuelano", escreveu Pompeo.

Notícia



EUA: Presidente da Câmara rejeita discussão fechada sobre relatório de Mueller

A presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, disse a seus colegas de partido que rejeitaria qualquer informação confidencial sobre o relatório do consultor especial Robert Mueller, dizendo que a informação deve ser fornecida ao Congresso de uma forma que permita aos legisladores discuti-lo publicamente...