Tribunal eleitoral aceita candidatura de Evo Morales a 4º mandato na Bolívia

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


O Tribunal Supremo Eleitoral da Bolívia aceitou a candidatura de Evo Morales a um quarto mandato presidencial, na eleição do próximo ano. Oposicionistas protestam e afirmam que não está sendo cumprido um plebiscito que rejeitou sua reeleição em 2016.

A presidente do TSE, María Eugenia Choque, disse na noite de terça-feira que aceitou a candidatura de Morales, dois dias antes do fim do prazo. Na entrevista coletiva, a juíza não aceitou perguntas dos jornalistas.

Houve protestos contra a candidatura. Em La Paz, algumas pessoas se crucificaram diante do tribunal eleitoral, enquanto um grupo de jovens mulheres começou uma greve de fome. Há marchas previstas no fim de semana contra a reeleição do presidente, no poder desde 2006.

Lideranças da oposição criticaram a decisão da justiça eleitoral, qualificando-a como um mal precedente para a democracia. Para o principal adversário de Morales, Carlos Mesa, é eleição seria ilegal. Líder do Unidad Nacional, o maior partido oposicionista, Samuel Doria Medina afirmou que o tribunal abre "um precedente funesto".

Morales aprovou em 2009 uma Constituição que proíbe a reeleição contínua mais de uma vez. Fonte: Associated Press.

Notícia



Corte mantém prisão perpétua de Battisti, mas permite benefícios a partir de 2023

A Corte de Apelações de Milão confirmou nesta quarta-feira, 22, a sentença de prisão perpétua dada em 1993 a Cesare Battitsti, ex-líder do grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC)...