Polo e Virtus ganham versão Sense para o segmento PcD

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir
Polo e Virtus ganham versão Sense para o segmento PcD
Foto: Divulgação

Ambos os modelos chegam em fevereiro com preço sugerido de R$ 69.990

A Volkswagen acelera forte na ofensiva de produtos destinados às Pessoas com Deficiência (PcD). A versão Sense, disponível exclusivamente para os modelos Novo Polo e o Virtus, chega ao mercado no início de 2019 para complementar a oferta de modelos Volkswagen no segmento PcD. Ambos modelos terão preço sugerido de R$ 69.990. As novidades serão oferecidas nas cores sólidas preta, branca e vermelha e não terão opcionais.

O Novo Polo Sense 200 TSI foi desenvolvido com base na versão MSI mais completa possível, com a diferença que o modelo destinado ao público PcD traz o motor 1.0 TSI de até 128 cv. O Virtus Sense MSI traz os mesmos itens de série que o hatch e é equipado com o motor 1.6 MSI de até 120 cv. Desenvolvidos exclusivamente para esse importante segmento, os dois modelos são equipados com transmissão automática de seis marchas.

Produzidos em São Bernardo do Campo (SP), Novo Polo Sense 200 TSI e Virtus Sense MSI saem de fábrica muito bem equipados de série, com direção com assistência elétrica, ar-condicionado, vidros elétricos nas quatro portas com função “um-toque” para fechamento e abertura, travas elétricas, faróis de dupla parábola e chave tipo “canivete” com controle remoto.

Também estão incluídos computador de bordo, para-sóis iluminados para motorista e passageiro, tomada de 12V no console central, suporte para celular no painel com entrada USB para carregamento, regulagem de altura para o banco do motorista, entre outros. Outro importante item de série é o sistema de infotainment Composition Touch, sensores de estacionamento traseiros, rodas de aço de 15” com pneus 195/65 R15 e retrovisores externos com ajuste elétrico e função “tilt down”.

Com tela colorida sensível ao toque de 6,5”, o sistema de infotainment Composition Touch traz entradas USB, para SD-card e conexão Bluetooth. Ele permite conectividade por meio do App-Connect (Android Auto, Apple CarPlay e Mirrorlink), comando por voz e acesso ao “Car Menu”, com ajustes do veículo por meio da tela.

Ambos modelos trazem, também de série, Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) e todos os recursos atrelados a ele, como Controle de tração (ASR), Bloqueio Eletrônico do Diferencial (EDS) e Assistente de Partida em subida/descida (HHC).

Quem pode ter direito às isenções

Pessoas com amputações, artrite reumatoide, artrodese, artrose, AVC, AVE (acidente vascular encefálico), autismo, alguns tipos de câncer, doenças degenerativas, deficiência visual, deficiência mental (severa ou profunda), doenças neurológicas, encurtamento de membros e más formações, esclerose múltipla, escoliose acentuada, LER (lesão por esforço repetitivo), linfomas, lesões com sequelas físicas, manguito rotador, mastectomia (retirada de mama), nanismo (baixa estatura), neuropatias diabéticas, paralisia, paraplegia, Parkinson, poliomielite, próteses internas e externas; exemplo: joelho, quadril, coluna, etc, problemas na coluna, quadrantomia (relacionada a câncer de mama) síndrome do túnel do carpo, talidomida, tendinite crônica, tetraparesia, tetraplegia, etc.

Como obter isenções de IPI e ICMS (veículos até R$ 70 mil)

Condutores

• Obter a CNH especial no DETRAN e passar por perícia médica;
• Requisitar a isenção de IPI junto à Receita Federal;
• Escolher o modelo do veículo no valor de até R$ 70.000,00 (preço público sugerido para poder usufruir da isenção de ICMS);
• Solicitar isenção de ICMS no posto da Fazenda Estadual de seu local de domicilio, se o preço público do veículo escolhido for de até R$ 70.000,00;
• Após o faturamento, solicitar a isenção de IPVA junto ao DETRAN.

Não condutores

• Passar por perícia médica no SUS;
• IPI - ICMS – Liberação do rodízio - seguir os mesmos procedimentos dos habilitados a conduzir;
• O veículo será dirigido por representante legal ou diretos – até três indicações;
• O faturamento do veículo será sempre em nome da pessoa com deficiência.

Notícia