PF e Controladoria atacam desvios de R$ 40 mi da educação e da saúde no Pará

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


A Polícia Federal, o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) e a Receita abriram nesta sexta-feira, 9, no Pará, a Operação Carta de Foral. A força-tarefa mira um esquema de fraude em licitações e desvios de recursos públicos, principalmente da Educação, em diversos municípios do Estado. Segundo a força-tarefa, foram constatados desvios de R$ 40 milhões das áreas da saúde e da educação.

A investigação começou em 2017 e aponta que o grupo atua desde 2013. As empresas criadas pelo esquema venceram diversos certames em pelo menos 10 prefeituras: Cachoeira do Piriá, Ipixuna do Pará, Mãe do Rio, Marituba, Ourem, Santa Maria do Pará, São Caetano de Odivelas, São Miguel do Guamá, Viseu e Marapanim. Na maioria dos casos, segundo a Controladoria, "há indícios de conluio entre as administrações municipais".

A quebra do sigilo bancário, autorizada pela Justiça, aponta que o grupo recebeu, nos últimos quatro anos, quase R$ 40 milhões. Desse montante, pelo menos R$ 12 milhões, ou 30%, são provenientes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Há, ainda, outros pagamentos com recursos destinados às áreas da Saúde e da Assistência Social. O valor do prejuízo aos cofres públicos será calculado no decorrer da apuração.

A força-tarefa identificou relacionamento financeiro entre as empresas, e destas com membros do esquema, além de operações suspeitas como saques em espécie em valores altíssimos e transferências para um ex-prefeito e servidores das prefeituras envolvidas.

As provas colhidas durante a investigação apontam indícios de enriquecimento ilícito de vários membros do grupo.

A Operação Carta de Foral cumpre nove mandados de prisão temporária e 35 mandados de busca e apreensão em 11 cidades. A missão conta com a participação de 15 auditores da CGU, 62 policiais federais e oito servidores da Receita.

Notícia



Homem morre após incêndio na favela do Cimento

Após sofrer queimaduras no incêndio da Favela do Cimento, na região do Viaduto Bresser, na zona leste de São Paulo, um homem ainda não identificado morreu na tarde deste domingo, dia 24...