Rede deverá liberar filiados para decidirem sobre apoio a Haddad ou voto nulo

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


A Rede Sustentabilidade, partido de Marina Silva, deverá bater o martelo em reunião na noite desta quarta-feira, 10, para liberar seus filiados a apoiarem Fernando Haddad, do PT, no segundo turno das eleições 2018 ou para decidirem pelo voto nulo. O partido, no entanto, deverá anunciar que aqueles que optarem por apoiar Jair Bolsonaro, do PSL, serão punidos.

Fontes da legenda disseram ao Estadão/Broadcast que a decisão será formalizada ainda nesta noite. Os integrantes da Executiva Nacional do partido têm realizado diversas reuniões desde segunda-feira, 8, para tomar uma decisão. De acordo com pessoas próximas a Marina Silva, ela não se sente confortável em apoiar Haddad neste momento devido à forma como o PT a tratou nas eleições de 2014. A forte desconstrução da sua imagem naquela época ainda teve consequências no pleito deste ano, conforme avaliou a campanha.

A ex-senadora também considera que Haddad não é o candidato ideal neste momento porque representa um dos polos da polarização que o País vive.

Marina teve um péssimo desempenho na corrida presidencial deste ano. Ela acabou a disputa em 8º lugar, obtendo pouco mais de 1 milhão de votos, o que corresponde a 1%.

Notícia



Corregedor da Justiça Eleitoral instaura 2 ações ligadas à campanha de Bolsonaro

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Jorge Mussi, decidiu instaurar mais duas Ações de Investigação Judicial Eleitoral (Aijes) contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) e seu candidato a vice, Hamilton Mourão...