Educação Física e Diversidade Cultural: um diálogo possível

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir
Educação Física e Diversidade Cultural: um diálogo possível
Foto: Prefeitura de Cerquilho

Peteca e bola-de-gude foram as ferramentas utilizadas pelo professor de educação física Clóvis de Oliveira Lima, da EMEF Luigi Luvizotto, para trabalhar a questão da Diversidade Cultural com seus alunos.

O primeiro passo foi confeccionar as petecas e utilizar bolas-de-gude, para então poder resgatar as brincadeiras de antigamente durante uma ação educativa, prazerosa e dinâmica.

O jogo de peteca, de origem indígena, desenvolve a motricidade, lateralidade, interação social, respeito ao próximo e traz benefícios para a saúde.

A brincadeira de bola-de-gude pode também ser chamada de birosca, bugalho, búrica, nica, peteca, pirosca, dentre outros. É um jogo muito antigo, conhecido desde as civilizações grega e romana. A intenção é bater a bolinha na do adversário, para ganhar pontos ou a própria bola dele.

O objetivo deste trabalho é repassar as vivências esportivas praticadas nas aulas de Educação Física e propor uma reflexão acerca dos possíveis entendimentos da diversidade cultural.


O diálogo ocorre em torno de como articular processos educativos que considerem às diferenças dos alunos, busque a interação social, o respeito ao próximo e o desenvolvimento da cidadania.

A iniciativa também propõe que não se deixem perder no passado as riquezas dessas brincadeiras, que possa ser trazida à tona essa realidade antiga, tão boa e saudável.

Fonte/Foto: Prefeitura de Cerquilho

Notícia



Três pessoas morreram em um acidente em Cerquilho

Na noite desse domingo, 14, um acidente evolvendo dois carros matou três pessoas e deixou um adolescente, de 17 anos, gravemente ferido, na Rodovia Antônio Romano Schincariol, em Cerquilho...