Rebelião em presídio de Taubaté completa 28 horas e ainda tem seis reféns

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


Seis reféns continuavam em poder dos amotinados, às 19 horas desta quinta-feira, 9, 28 horas após o início da rebelião de presos no Centro de Detenção Provisória de Taubaté, interior de São Paulo.

Na tarde de quarta-feira, 8, quando a revolta dos presos começou, eles fizeram 14 reféns, mas acabaram liberando a maioria durante as negociações com a administração da unidade. Continuavam como reféns quatro religiosos que prestam assistência aos detentos e dois agentes penitenciários.

De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), não há feridos e o Grupo de Intervenção Rápida (GIR), especializado em solução de conflitos, estava de prontidão no interior do presídio.

Conforme familiares de detentos, os amotinados querem melhorias nas condições do CDP. A unidade está superlotada, com 1.521 presos, quase o dobro da capacidade, de 844 detentos.

Notícia



Vazamento de óleo provocado por tentativa de furto atinge Baía de Guanabara

Uma tentativa de furto no oleoduto da Petrobras que passa pelo município de Magé, na região metropolitana do Rio, provocou o vazamento de 60 mil litros de óleo e atingiu o rio Estrela e a Baía de Guanabara...