Fifa seleciona árbitro argentino para apitar a final da Copa do Mundo

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


A Fifa definiu nesta quinta-feira que o argentino Néstor Pitana apitará a decisão da Copa do Mundo entre França e Croácia. O duelo está marcado para domingo, ao meio-dia (horário de Brasília), no Estádio Luzhniki, em Moscou.

Pitana terá como auxiliares os compatriotas Hernan Maidana e Juan Pablo Belatti. O trio já apitou quatro jogos neste Mundial, incluindo o duelo de abertura. Também estiveram à frente de partidas das duas seleções finalistas.

Os argentinos fizeram a arbitragem de Croácia x Dinamarca, pelas oitavas de final, e França x Uruguai, nas quartas. Eles também apitaram Rússia x Arábia Saudita, o primeiro jogo da Copa, e México x Suécia, pela terceira rodada da primeira fase.

O quarto árbitro da final será o holandês Bjorn Kuipers e o seu assistente será o compatriota Erwin Zeinstra. A Fifa deve anunciar nesta sexta-feira quem será o árbitro de vídeo. Existe a possibilidade de o brasileiro Wilton Pereira Sampaio ser colocado na função.

A Fifa também informou que a disputa do terceiro lugar entre Bélgica e Inglaterra terá o trio de arbitragem iraniano. Alireza Faghani será o árbitro com os auxiliares Reza Sokhandan e Moha Mansouri. O quatro árbitro será o senegalês Malang Diedhiou e seu assistente será o compatriota Djibril Camara. O duelo acontecerá no sábado, às 11h (de Brasília), em São Petersburgo.

As definições acabaram com a expectativa de o brasileiro Sandro Meira Ricci apitar um dos jogos decisivos. Ricci apitou três partidas no Mundial e estava na lista dos 12 árbitros selecionados para a reta final.

O último jogo que ele fez foi pelas quartas de final, na vitória nos pênaltis da Croácia sobre a Rússia, no último sábado, em Sochi. Antes, esteve à frente de Croácia x Nigéria, pela primeira rodada do Grupo D e Dinamarca x França, pela terceira rodada do Grupo C.

Notícia



'Quero que ele fique na seleção', diz mãe de Tite antes de técnico definir futuro

"Todos os jogos da Copa eu assisti em casa, e após a última partida eu chorei bastante", lembrou a mãe do técnico Tite, dona Ivone Mazzochi Bachi, de 82 anos, durante entrevista ao <b>Estado</b>, em sua residência em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha...