Santos empata sem gols com o Querétaro e deixa o México sem vencer

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


A excursão do Santos ao México terminou na noite de terça-feira, e sem motivos para o torcedor comemorar. Na segunda e última partida amistosa realizada no país, o time alvinegro voltou a exibir suas fraquezas e não passou de um empate sem gols diante do Querétaro, na casa do adversário.

O empate com a ex-equipe de Ronaldinho Gaúcho deixa o time ainda mais em alerta. Afinal, a campanha na temporada não é das melhores e, após o tempo livre para treinamentos com a pausa para a Copa do Mundo, nenhuma melhora foi vista. Prova disso foi a derrota para o Monterrey no último sábado, na primeira partida da excursão mexicana.

O Santos foi a campo na terça com: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Dodô; Yuri, Diego Pituca e Jean Mota; Rodrygo, Eduardo Sasha e Copete. Em relação à primeira partida, saíram Renato, Léo Cittadini e Bruno Henrique. Lucas Veríssimo, Alison, Arthur Gomes e Gabriel sequer viajaram ao México, com problemas físicos.

O time brasileiro até começou melhor e desperdiçou boas chances com Diego Pituca, de fora da área, e Rodrygo, que parou no brasileiro Thiago Volpi. Aos 14, porém, foi que saiu a melhor chance santista. Victor Ferraz cruzou para Sasha, que, mesmo sem goleiro, jogou para fora.

Só então a partida equilibrou. Copete chegou a abrir o placar, mas a arbitragem marcou impedimento. Villalva respondeu de fora da área e Savezzo quase abriu o placar, quando encobriu Vanderlei, mas Dodô salvou em cima da linha.

No segundo tempo, Copete voltou a balançar a rede, mas teve o gol novamente anulado, desta vez por falta. Ele mesmo quase marcou aos 26, mas jogou para fora. O jogo era mais morno e o Santos seguia melhor. Até que Dodô foi expulso aos 41 minutos, após reclamação acintosa contra o árbitro.

O Santos agora volta ao Brasil e terá compromisso importante já no retorno do calendário. No próximo dia 19, a equipe encara o Palmeiras no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro.

Notícia



'Quero que ele fique na seleção', diz mãe de Tite antes de técnico definir futuro

"Todos os jogos da Copa eu assisti em casa, e após a última partida eu chorei bastante", lembrou a mãe do técnico Tite, dona Ivone Mazzochi Bachi, de 82 anos, durante entrevista ao <b>Estado</b>, em sua residência em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha...