Seleção feminina de vôlei vence de novo e garante vaga no Pan-Americano de 2019

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


A seleção brasileira feminina de vôlei conquistou nesta terça-feira a vaga nos Jogos Pan-Americanos de 2019, em Lima, no Peru. O time B do Brasil, reforçado pela levantadora Dani Lins e pela central Thaísa, obteve a vaga ao avançar à semifinal Copa Pan-Americana, em Santo Domingo, na República Dominicana.

A classificação veio com a vitória sobre a Argentina por 3 sets a 2, com parciais de 20/25, 25/20, 25/15, 19/25 e 15/6. Foi a terceira vitória em três jogos da seleção na competição. Com a boa sequência, o time comandado pelo técnico Wagão assegurou o primeiro lugar do Grupo C.

"Foi um jogo difícil. A Argentina jogou melhor hoje do que nas duas primeiras partidas. Nós conseguimos superar os nossos altos e baixos durante o confronto. Isso tem acontecido pela ausência de jogos desse grupo. Estamos ajustando o sincronismos da nossa equipe durante a competição", comentou Wagão.

"Essas oscilações são esperadas, mas estamos tendo consistência para ganhar os jogos e isso nos dá força para seguir lutando em busca dos nossos objetivos", comentou o treinador, que escalou a equipe nesta terça com a levantadora Dani Lins, a oposta Bruna, as ponteiras Maira e Fernanda Tomé, as centrais Thaísa e Fran e a líbero Tássia. No decorrer do jogo, entraram na seleção a levantadora Claudinha e oposta Lorenne.

O maior destaque do jogo e da seleção foi a ponteira Fernanda Tomé, responsável por 19 pontos. As centrais Thaísa e Fran, a ponteira Maira e a oposta Bruna contribuíram com 11 pontos cada. Do outro lado da quadra, o destaque argentino foi a ponteira Rodriguez, com 17 pontos.

Com a classificação garantida, a seleção brasileira espera agora pelo confronto das quartas de final, que será disputado nesta quarta. O time nacional vai voltar à quadra na sexta-feira para tentar a vaga na decisão.

Em Santo Domingo, a seleção brasileira está contando com seu time B porque o principal acabou de disputar a Liga das Nações. A competição continental está servindo para testar as jovens jogadoras do País e também para dar ritmo de jogo à levantadora Dani Lins e à central Thaísa. A dupla tem chance de retornar ao grupo principal para a disputa do Mundial, no fim de setembro.

Notícia



'Quero que ele fique na seleção', diz mãe de Tite antes de técnico definir futuro

"Todos os jogos da Copa eu assisti em casa, e após a última partida eu chorei bastante", lembrou a mãe do técnico Tite, dona Ivone Mazzochi Bachi, de 82 anos, durante entrevista ao <b>Estado</b>, em sua residência em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha...