Evo Morales pede para que chilenos e bolivianos superem diferenças

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


O presidente da Bolívia, Evo Morales, pediu hoje para que seu contraparte chileno, Sebastián Piñera, resolvesse as diferenças entre os dois países por meio do diálogo e da negociação.

Morales aproveitou sua participação na cerimônia em que Michelle Bachelet entregou a presidência a Piñera para afirmar que tem em suas mãos a oportunidade de desenvolver "um relacionamento mais fraterno" para resolver as diferenças bilaterais".

Após assistir à posse de Piñera, Morales deixou Santiago e voltou imediatamente a seu pais. Ele convocou a imprensa em um setor do aeroporto, onde leu uma extensa carta que disse ser uma saudação ao povo da nação chilena.

"Faço um apelo para que não escutemos às vozes de quem quer nos transformar em inimigos. Superar nossas diferenças com base no diálogo e na negociação", disse. "Temos em nossas mãos a oportunidade histórica e o dever de deixar a nossos filhos, a nossas próximas relações, uma relação mais fraterna para resolver nossas diferenças e tomarmos a janela de novas oportunidades", acrescentou.

Em 2013, Morales exigiu na Corte Internacional de Justiça, em Haia, que os chilenos negociassem a devolução a La Paz de um território conquistado numa guerra entre os dois países no século, em que os bolivianos perderam a saída para o mar.

O Chile afirma que não devolver os territórios conquistados e que os limites definitivos estão fixados no tratado limítrofe de 1904. Fonte: Associated Press.

Notícia