Mesmo com aceno de Temer a Alckmin, líderes do DEM veem Maia como alternativa

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


Mesmo com elogios do presidente Michel Temer ao presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), líderes do DEM dizem que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) ainda é visto como uma das principais alternativas do bloco governista para disputar o Planalto. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, publicada nesta quinta-feira, 11, Temer afirmou que a prioridade de Maia é tentar se reeleger à presidência da Câmara e que sua candidatura seria na linha do "se colar, colou". O peemedebista também admitiu preferir que o ministro Henrique Meirelles (PSD) continue na Fazenda a disputar a eleição.

Para o líder do DEM na Câmara, Efraim Filho (PB), a entrevista de Temer "não significa apoio ou não do governo" a uma eventual candidatura de Maia, e sim um "posicionamento de debate". "Não tenho dúvidas de que, com a candidatura do Maia se consolidando, ela talvez hoje seja a mais capaz de reunir o apoio de legendas que compõem a base do governo, contando com a simpatia do próprio", avaliou.

Efraim considera que o Palácio do Planalto tenta manter Maia e Meirelles focados na agenda econômica para "não antecipar" o debate sobre as eleições de 2018, mas que isto será inevitável. "É algo irreversível da cultura política brasileira que esses debates se iniciem agora na retomada dos trabalhos de 2018. É natural, mas não acredito que ele (Temer) consiga definir o rumo do debate. Cada vez mais a agenda política vai ser protagonista."

O presidente do DEM, José Agripino (RN), destacou que as legendas têm direito de tentar viabilizar candidaturas neste momento, citando o caso de Meirelles. "Rodrigo Maia, como está tendo uma exposição bastante marcante, e tem se manifestado com acerto, adquiriu muita visibilidade. Ele não se coloca como candidato, mas, queiram ou não, ele é uma alternativa." Agripino ponderou que todos os movimentos em torno da candidatura de Maia ainda "têm que amadurecer".

Notícia



Processos contra juízes travam na esfera criminal

De 146 casos analisados desde 2008 pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), responsável por fiscalizar a atuação do Poder Judiciário, um total de 58 magistrados foram punidos com aposentadoria compulsória - pena máxima nessa esfera administrativa...