Indústria de SP interrompe 32 meses de queda de produção, mas não muda tendência

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


A alta de 1,3% na produção industrial de São Paulo em novembro de 2016 ante novembro de 2015 foi o primeiro avanço, na comparação de um mês com igual período do ano anterior, após 32 meses de queda, mostram os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ainda assim, segundo André Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do IBGE, faltam dados para sustentar a percepção de uma estabilização na crise do setor industrial.

Segundo o pesquisador, contribuem para a análise pessimista o fato de a alta de 0,2% na produção industrial nacional, na passagem de outubro para novembro, ter ocorrido em apenas cinco dos 14 locais pesquisados e, ainda por cima, em setores pontuais. O destaque foi a indústria automobilística, como os dados na produção industrial nacional já haviam apontado semana passada.

A produção industrial nacional subiu em novembro puxada por Estados importantes, como São Paulo, Minas Gerais e Paraná. Em todos os casos, principalmente nos dois primeiros, a indústria automobilística puxou o movimento. "Embora o resultado tenha sido positivo em novembro, não elimina perdas passadas nem reverte a tendência. É um resultado mais pontual, concentrado em poucos segmentos", disse Macedo.

O pesquisador do IBGE chamou a atenção para as bases de comparação. A alta de 1,6% na produção industrial de São Paulo em novembro sobre outubro veio em seguida de uma queda de 2,4% em outubro sobre setembro. Já a alta de 1,3% ante novembro de 2015 se compara com um tombo de 13,3% naquele mês sobre novembro de 2014. Em Minas, a alta de 5,9% em novembro sobre outubro seguiu-se a uma queda de 7,9% no mês anterior.

Quando se olha para os resultados no acumulado de 2016 até novembro ou no acumulado em 12 meses, o desempenho negativo da indústria é disseminado, tanto regionalmente quanto entre setores, destacou Macedo.

O único local com resultado positivo é o Pará (9,3% no ano e 8,5% em 12 meses), também por causa de um movimento pontual, no na indústria extrativa mineral, especialmente a extração de minério de ferro. De acordo com Macedo, os indicadores do IBGE de novembro já captaram a entrada em operação do projeto S11D, da Vale, que expandiu a mina de Carajás, no sudeste do Pará.

Notícia



Governo quer criar fundos imobiliários

Com uma carteira de cerca de 650 mil apartamentos, casas e terrenos em todo o País, o governo decidiu criar dois fundos imobiliários com lastro em imóveis da União...