Câmara de SP recorre na Justiça para manter aumento de salário a vereadores

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir
Câmara de SP recorre na Justiça para manter aumento de salário a vereadores
Foto: Reprodução


A Procuradoria da Câmara Municipal paulistana protocolou recurso no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) para manter o reajuste de 26% no salários dos vereadores. Em dezembro, os parlamentares aprovaram um aumento de R$ 15.031,76 para R$ 18.991,68, válido para o exercício de 2017 a 2020.

O recurso da procuradoria é uma ação "automática", adotada quando um projeto aprovado - no caso, um Projeto de Resolução, uma vez que não depende de sanção do Poder Executivo - é contestado pela Justiça, segundo informou a Mesa Diretora da Câmara, ao confirmar o ingresso do recurso. O Tribunal de Justiça barrou o aumento, aprovado por 30 dos 55 vereadores paulistanos, às 13h50 do dia de Natal, 25 de dezembro.

Ao estipular o reajuste, os parlamentares consideraram os valores dos salários dos deputados estaduais, R$ 25.322,25, e subiram seus próprios salários para 75% desse valor, o máximo permitido por lei.

Alegaram que o aumento se daria pelo teto dizendo que "a fixação pelo valor máximo permitido justifica-se diante do gigantismo de São Paulo, a maior cidade do Brasil, cujos problemas sociais, econômicos, políticos e culturais exigem dos Vereadores envolvimento e dedicação proporcionais à responsabilidade do mandato que exercem", segundo a justificativa ao texto protocolada na Câmara. Agora, à Justiça, usam o mesmo argumento.

O recurso foi protocolado no TJ-SP na noite desta terça-feira, 10. A primeira sessão da nova legislatura da Câmara Municipal está marcada para o dia 1º de fevereiro, uma quarta-feira.

Notícia



Três suspeitos são presos após perseguição em shopping do Rio

Três suspeitos foram presos neste sábado, 21, após uma perseguição policial com motos dentro do Fashion Mall, shopping de alto padrão em São Conrado, zona sul do Rio...