Venezuela detém presidente da Pequiven, acusado de corrupção

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


Autoridades venezuelanas detiveram o presidente da Pequiven, Juancarlo Depablos, nesta terça-feira, por corrupção, de acordo com o vice-presidente do país. A petroquímica é de propriedade de petroleira estatal Petróleos de Venezuela (PdVSA).

Depablos, que assumiu o cargo em junho de 2015, foi destituído e "agora está detido para que preste contas a respeito dos feitos irregulares que ali se encontraram", indicou o novo vice-presidente, Tareck El Aissami, em uma reunião com ministros realizada no Estado de Cojedes.

A detenção aconteceu um dia depois de o presidente Nicolás Maduro pedir a El Aissami para que ele citasse um funcionário que respondesse a denúncias sobre falhas na produção e fornecimento de matéria-prima por parte da petroquímica para o setor produtivo do país.

"Bastaram algumas horas para investigar e descobrir um poço de irregularidades, feitos graves de corrupção", disse o vice-presidente, sem dar mais detalhes sobre o caso.

Ele ressaltou que a ação é parte de um combate incessante contra a corrupção, que é um flagelo que aflige a Venezuela há muitas décadas. El Aissami anunciou que Maduro nomeou o prefeito Rubén Ávila como novo presidente da Pequiven. Fonte: Associated Press.

Notícia



Coreia do Norte: Insulto de Trump torna ataque contra EUA inevitável

O ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, disse que o insulto do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que chamou o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, de "homem do foguete" torna "a visita do nosso foguete a todo o território dos Estados Unidos ainda mais inevitável"...