Nos EUA, audiência de procurador-geral tem questionamentos sobre visão racial

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


O senador Jeff Sessions, indicado para ser o próximo procurador-geral dos Estados Unidos, rejeitou nesta terça-feira as acusações de que tenha visões racistas e se distanciou de várias declarações do presidente eleito dos EUA, Donald Trump, na campanha eleitoral. Sessions passou hoje por audiência para confirmação de seu nome para o posto, quando foi alvo de questionamentos duros dos democratas.

Um republicano do Alabama, Sessions disse que não apoia a proibição da entrada de muçulmanos nos EUA, como Trump chegou a propor, e afirmou que o uso do afogamento em interrogatórios era ilegal pela atual legislação. O presidente eleito defendeu o uso mais frequente dessa prática em suspeitos de terrorismo.

O indicado de Trump para o posto disse que não irá apenas confirmar as decisões do próximo governo e que se recusaria a tocar investigações contra a concorrente de Trump na campanha, a democrata Hillary Clinton. "É preciso dizer 'não' às vezes pelo bem do país", disse Sessions no início da audiência.

Questões de raça frequentemente apareceram durante a sessão, com manifestantes em vários momentos interrompendo a sessão com gritos de "Não a Trump, não à KKK Ku Klux Klan!". Os manifestantes eram então retirados pela polícia. Sessions disse que as alegações de que era simpático ao grupo racista eram falsas. Em 1986, ele teve a indicação para ser juiz federal rejeitada em parte por preocupações raciais.

Sessions, de 70 anos, lembrou que como promotor ele buscou a punição para membros da KKK acusados de matar um jovem negro, conseguindo que um deles recebesse a pena de morte. O senador é um dos mais estridentes críticos da imigração ilegal, mas disse que Trump não quer mais proibir a entrada de todos os muçulmanos, mas que "o foco deve ser nos indivíduos de países com um histórico de terrorismo". "Eu não apoio a ideia de que os muçulmanos como grupo religioso deveriam ter admissão negada para os Estados Unidos", afirmou Sessions. Fonte: Dow Jones Newswires.

Notícia



Popularidade de Trump se mantém estável mesmo após turbulências políticas

A popularidade do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se manteve estável mesmo após um dos meses mais turbulentos de seu governo, de acordo com uma nova pesquisa conduzida pelo Wall Street Journal e pela NBC News...