Nos EUA, homem é condenado à morte pelo homicídio de 9 em ataque racista de 2015

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


Um júri federal sentenciou Dylann Roof pelo homicídio de nove negros em uma igreja em Charleston, na Carolina do Sul, em um ataque com motivação racial ocorrido em 2015. Roof, que é branco, poderia pegar prisão perpétua ou pena de morte pelo crime de 17 de junho de 2015.

O Departamento de Justiça afirmou que se trata da primeira pessoa a pegar pena de morte por crimes de ódio na esfera judicial federal nos Estados Unidos. O júri chegou à decisão após cerca de três horas de deliberações.

Roof havia sido condenado no mês passado em todos os 33 quesitos federais apresentados contra ele. Durante a sentença, ele atuou como seu próprio representante e disse aos jurados que não tinha nenhuma doença mental. Ele não disse ter se arrependido nem pediu que o júri poupasse sua vida. Roof havia afirmado a agentes do FBI que desejava a volta da segregação ou talvez começar uma guerra racial com as mortes. Fonte: Associated Press.

Notícia



Coreia do Norte: Insulto de Trump torna ataque contra EUA inevitável

O ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, disse que o insulto do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que chamou o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, de "homem do foguete" torna "a visita do nosso foguete a todo o território dos Estados Unidos ainda mais inevitável"...